Cerveja artesanal: Você precisa saber disso antes de produzir a sua!

Se você fabrica cerveja há algum tempo, já deve ter ouvido diversas vezes esta frase: “Quem faz a cerveja não é o cervejeiro, é o fermento.” 

Isso significa que de nada adianta separar os melhores ingredientes para a fabricação caseira da cerveja e tropeçar na hora de escolher a cepa de leveduras. 

Ok, mas como escolher o fermento certo para o estilo de cerveja que você quer produzir? É justamente sobre isso que o artigo de hoje falará. Continue a leitura! 

          Diferentes estilos de  cerveja . Divulgação/ concerveja 

Qual a importância do Fermento na produção da Cerveja? 

A escolha do fermento é uma etapa essencial na produção da cerveja artesanal, pois essa seleção é quem vai determinar o sucesso ou não do processo de fermentação da sua cerveja artesanal. 

Isso porque de acordo com o tipo de cerveja que você vai produzir, a espécie do fermento também muda. 

Na produção de cerveja existem vários tipos diferentes de fermento . Divulgação/ concerveja 

Assim, com a mistura adequada, os açúcares serão diluídos e transformados em CO2 e álcool, dando o gosto natural da bebida.

Os fermentos geralmente pertencem a dois subtipos de famílias: Ale e Lager. Cada uma delas tem diversas cepas (ou linhagens). 

O grupo Ale possui odores e essências mais distintas. Já o grupo Lager tem um sabor mais próximo do lúpulo e/ou do malte, propriedades das quais se extraem a matéria-prima para produção de bebidas. 

O que considerar ao escolher um tipo de fermento 

Fermentação de cerveja .Divulgação/ concerveja 

Para que haja êxito na etapa de fermentação, o cervejeiro precisa prestar atenção aos seguintes pontos, próprios das leveduras (fermentos): 

❏ O grau de temperatura, que varia entre uma família e outra; 

❏ Tolerância ao álcool (algumas leveduras possuem pouco ou muito teor de tolerância ao álcool); 

❏ A floculação: mecanismo que leva em conta a média de tempo que o fermento precisa para depurar e espalhar-se no recipiente que faz a fermentação; 

❏ A atenuação: o processo que deixa a cerveja com um determinado grau de açúcares (por isso essa etapa é tão essencial), e; 

❏ Tipo perceptual: aquele que vai determinar o aroma característico da família de leveduras escolhida. 

Todavia, caso você venha a escolher um fermento não apropriado para o tipo de cerveja que quer produzir, isso por si só, não fará a produção ficar perdida. 

Na melhor das hipóteses, você vai cometer um erro de estilo, o que vai mudar em parte o sabor da sua cerveja, mas nada que a deixe imprópria para o consumo. 

A escolha correta da linhagem de leveduras 

É importante acentuar que existem no mercado leveduras para diferentes estilos. Por isso, na dúvida, busque as indicações do fabricante para prevenir problemas na fabricação e/ou evitar perda de matéria-prima. 

Porém, caso você queira conhecer um pouco mais sobre o assunto, é interessante apropriar-se sobre quais são os principais elementos que marcam a diferença de

uma cepa de levedura para outra, uma vez que isso é o que definir o sabor e as características do tipo de cerveja que você deseja fabricar. 

Portanto, antes de começar a produzir qualquer tipo de cerveja, primeiramente é necessário identificar qual o estilo da cerveja que você quer produzir. Preenchido esse requisito e depois de conhecer as principais linhagens de leveduras existentes no mercado, o próximo passo é escolher a levedura mais adequada e começar a produção da sua cerveja artesanal. 

Continue acessando nosso site para ficar por dentro das novidades do mundo cervejeiro!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: