3 dicas sobre cerveja para não pagar mico nas celebrações natalinas

Natal, família reunida, mesa farta, presentes, e claro, não pode faltar aquela cerveja gelada para refrescar e tudo ficar bem melhor! Já imaginou se todo mundo estiver reunido e faltar bebida? Ou se a comida pesou de mais e você não consegue mais beber? Pensando nisso, elaborei 3 ítens indispensáveis na sua lista de pré natal, para que as comemorações fiquem ainda melhor.

1. Quantidade de consumo

Para aqueles que já estão fabricando a própria cerveja para as festas de fim de ano, nunca é tarde para lembrar aquela famosa frase: “é melhor sobrar, do que faltar”. Com todas as celebrações que estão por vir, o calor intenso do início de verão, muita gente na praia ou na piscina, é preciso ter um bom estoque de breja gelada para dar conta. Então, se você não calculou isso, aqui vai a primeira dica: para cada 4 horas de festa, em média, o brasileiro consome até 2 garrafas de 600 ml por pessoa (cervejeiro caseiro geralmente bebe mais… rsrs).

Se for levar cerveja em barril, nesse vídeo eu explico como calcular o volume de cerveja no barril. Confere aí:

2. Temperatura ideal

Tão importante quanto saber a quantidade, a temperatura ideal da cerveja é fundamental para o sucesso da festa. Quem faz cerveja em casa, tem consciência do quão esse ítem é fundamental para a gelada ficar realmente saborosa e refrescante. Além disso, você sabia que a cada grau celsius a mais na temperatura, o consumo da cerveja pode aumentar quase 0,30%, de acordo com o Sindicerv?

Sendo assim, pra não faltar e para satisfazer o seu paladar, é bom que a bebida esteja em um freezer ou refrigerador em temperatura média de 3°C a mais do que o teor alcoólico da cerveja, mas, existem exceções para essa regra. Por exemplo, se o local de refrigeração conter outros produtos, e não for apenas para gelar a breja, é bom colocar em um lugar mais gelado. Outra alternativa é controlar a temperatura com um balde de gelo, deixando a garrafa submersa ou em um isopor, com água, para não congelar.

Já sei, você pensou que a cerveja precisa ficar abaixo de zero grau? É aí o maior erro, quanto mais frio o alimento ou bebida, mais a “papilas gustativas”, aquelas que fazem você sentir todo o sabor, vão se fechar. Ou seja, você não vai sentir, praticamente, gosto nenhum. Então, segue essa dica à risca, que não tem erro!

3. Estilo de cerveja

Cerveja harmoniza com tudo! Claro, dependendo do estilo, pode caber mais com alguns tipos de alimentos. Por isso, cerveja artesanal é a minha última dica para quem quer fazer sucesso nas festividades natalinas.

Nos países do hemisfério norte, com o inverno rigoroso desta época do ano, é muito comum as Christmas Beers, cervejas feitas especialmente para pratos encorpados e para as temperaturas baixas. No Brasil, o consumo de cervejas mais fortes, encorpadas, com notas de frutas e maior graduação alcoólica está crescendo ano a ano, e é comum muita gente querer tomar essas cervejas durante a ceia, mas pelo nosso clima, o melhor é tomar cervejas mais leves e refrescantes, e deixar as cervejas mais fortes para o inverno.

Como não podia deixar de dar uma dica de estilo aqui, vou recomendar a Catharina Sour, uma excelente opção para essa combinação: calor + felicidade + festas de fim de ano. Cerveja que tem como estilo base a Berliner Weisse, acidifcada com lactobacilos, porém mais alcoólica e com adição de frutas durante a fermentação (que deve ser feita com uma cepa de levedura limpa de alta fermentação).

A acidez dessa cerveja harmoniza bem tanto com os pratos salgados da ceia quanto com sobremesas…faça os teste e tire suas próprias conclusões!

Se quiser saber um pouco mais sobre esse estilo, dá uma olhada no artigo que saiu esse mês na revista americana Brew your Own, onde o especialista e cervejeiro Gordon Strong destaca as características do estilo, do processo de produção, e claro, tem a minha receita lá, da Catharina Sour com Goiaba que levou dois prêmios esse ano:

https://byo.com/article/catharina-sour-brazilian-kettle-soured-fruit-beer/

2 Comentários


  1. Quanto à quantidade e temperatura eu até mandei bem. Agora em relação ao estilo da cerveja, fiquei devendo, rs. Descobri seu blog há poucas horas, estou gostando. Um abraço!

    Responder

  2. Cerveja sem álcool na verdade é o quê? Tem como fazer em casa?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.